sábado, 31 de dezembro de 2011

2011, doce 2011.



     Dois mil e onze foi o meu ano. Um ano de mudanças; muitas mudanças. Um ano de radicalizações, da quebra dos meus princípios, da libertação dos vícios humanos que me prendiam a histórias que eu nunca imaginava ser capaz de me soltar; bastou que acreditassem em mim para que isso acontecesse. Foi meu ano de renascer e ver que nem tudo estava perdido. Ano de reconhecer e me conhecer. De perceber que você pode surpreender a qualquer um, mas que se surpreender é fantástico. Foi ano de me surpreenderem, também. Foi ano da vida me deixar surpresa.
      Foi um ano difícil, porém. Mas sabe quando suas ações se tornam mais importantes do que as consequências? Me arrependo de não ter buscado ser feliz antes. Só disso. Não me arrependo de ter entrado na vida das pessoas e nem de ter permitido que entrassem na minha. Às que entraram e permaneceram: vocês merecem estar comigo por tudo que fizeram. Às que entraram e logo saíram de cena: vocês fizeram o que havia de ser feito e depois da missão cumprida, saíram; obrigada por isso.
      No calor do momento, na dor da perda, você não é capaz de enxergar que quem saiu da sua vida contribuiu para alguma coisa. Mas quando o tempo passa e você já está fora da situação, é que se pode compreender que tudo tem um porquê. Ao meus inimigos: obrigada por me conhecerem; contribuíram indiretamente com a minha vasta felicidade e me fizeram crescer. Aos que me desejaram mal o tempo todo e que fizeram de tudo para me derrubar: foi esforço em vão. Absorvi dores, tomei raivas, fiquei irritada com vocês. Mas mais uma vez: a felicidade da ação supera o desconforto da consequência. Aos que, mesmo depois de me verem inabalável esse ano todo, ainda assim insistem em me fazer algum mal no próximo ano: tentem. Mas tentem mesmo, porque vocês precisarão suar.
      Aos meus amigos que estiveram do meu lado: não meço ações para lhes agradecer tudo que já fizeram. Desde os que só me ofereceram palavras de conforto até os que permitiram que eu procurasse consolo já na calada da madrugada. Vocês me sustentaram e alguns, mesmo longe, fizeram o possível para estarem do meu lado sempre. Meu ano foi incrível graças a participação de cada um de vocês.
       Às minhas leitoras: meu sincero obrigada e eternos parabéns por escreverem tão bem e contribuírem com um mundo que todos deveriam conhecer; o mundo da escrita. Obrigada pelo carinho, atenção e elogios que recebi. O resultado disso é um livro maravilhoso.
      Ao meu amor: não tenho o que lhe dizer, meu anjo da guarda. Já lhe disse tudo, mas repito se for preciso: obrigada por estar comigo vinte e quatro horas por dia, dia e noite, sete dias por semana, trinta dias no mês e trezentos e sessenta e cinco dias no ano. Obrigada por ser minha estrutura e nunca ter me deixado cair desde então. Obrigada por fazer de mim a melhor pessoa que eu poderia ser, e por fazer da minha vida o ideal de felicidade mútua. Eu te amo muito.
        E a Deus: o Senhor tem visto tudo e eu não preciso dizer absolutamente nada além de um obrigada. Um muito obrigada. 
         2011. Meu ano. E que 2012 consiga superar me trazendo ainda mais felicidades.


Beijos e me liga para contar do seu 2011 :*




PS1: Espero que cada um de vocês tenham passado por um ótimo 2011, e desejo do fundo do coração que 2012 seja absolutamente perfeito!
PS2: Tenho uma impressão gigantesca de que 2012 vai marcar minha vida e conseguir ser melhor do que 2011. Informação desnecessária, mas queria compartilhar isso!
PS3: Comente, deixe sua marquinha aqui :)

sábado, 24 de dezembro de 2011

Quem diria, velhinho?


São Carlos, 24 de dezembro de 2011

     Querido Papai Noel, bom velhinho, senhor de vermelho ou qualquer outro apelido que possam lhe dar,
     Fizeste um bom trabalho no ano passado, sabia? Sim, te deixo ficar surpreso por receber uma carta minha em que eu não esteja te xingando ou dizendo o quão incompetente tu és. Este ano, conseguiste superar-te.
     Tudo, exatamente tudo, que havia lhe pedido, recebi. Não na noite do dia 24, debaixo da árvore, mas recebi tudo ao longo do meu 2011. Recebi toda a paz, a felicidade e o amor que tanto lhe disse que queria. Obrigada, velhinho.
     E este ano? Como está a demanda para o senhor? Vou ser solidária contigo, afinal, nada mais justo. Não vou lhe pedir absolutamente nada. Assustou, não? A garota que sempre enviou a carta mais longa, a lista mais extensa e os pedidos mais inalcançáveis... E hoje não pede nada?! Pois bem, as pessoas crescem.
     Só queria uma coisa, que não chega a ser um pedido: apenas conserve toda a paz, felicidade e amor que eu recebi durante todo o ano. Apenas faça-os perdurarem por 2012 inteiro.
     Muito obrigada por finalmente, depois de 16 anos, ter atendido a minha carta. Tenha um ótimo Natal.




                                                                Com carinho,
                                                                a garota pede-tudo                                                                                                                               
Remetente:
Yasmin Vizeu, São Carlos, São Paulo, Brasil.
Destinatário: Papai Noel, Pólo Norte.

Beijos e me liga para contar da sua cartinha ao bom velhinho :*

PS: Se você não leu ou não se lembra da minha carta do último ano, clique aqui.
PS2: Pensei em postar um conto de Natal, mas como não tenho nada até agora, vou deixar aqui o link de um que já foi postado há um tempinho. Quem quiser, está aqui.
PS2: Queria desejar um Feliz Natal à todos os meus leitores, aos que leem e não comentam, aos que leem e comentam de vez em quando, aos que leem e comentam sempre e aos que não leem também. Que a noite de Natal seja recheada de muita felicidade, união e paz na casa de cada um de vocês. Obrigada por estarem comigo em cada postagem, tenho um carinho enorme por vocês.
PS3: Comente, deixe sua marquinha aqui ;)

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O melhor presente do mundo.

Olá!
Neste mês que passou, foi meu aniversário. Ganhei o melhor presente que alguém que escreve poderia ganhar; meu amor soube me deixar surpresa.
Ganhei o meu primeiro livro.


( Capa do livro + rosa de chocolate + bombom) 

                                         ( 1ª página)

( Página 8)

                                         ( Última página )

 ( Contra-capa )

Nele, estão alguns dos meus textos:

Além da descrição do blog:
Era uma vez...

E minha descrição:
Me conhece?

Me senti na liberdade de postar fotos do presente, afinal, vocês fazem parte dele. Não tenho muito o que dizer para essa surpresa perfeita... Aliás, acho que tenho sim: amor, eu te amo!

Beijos e me liga para contar do seu presente de aniversário :*