segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Extra, extra: Papai Noel é demitido.

556334_472679176100527_219262442_n_large

         São Carlos, 24 de Dezembro de 2012.

        Caro senhor barbudo,
       Dizem que as pessoas são do tipo mal-acostumado... Ao mesmo tempo em que desconfiava disso, encontrava casos que somente confirmavam mais e mais. Mas olha, sempre excluí os seres utópicos desta categoria. Engano meu. Os personagens irreais são tão mal-acostumados quanto os seres humanos. Não se finja de desentendido,  Papai Noel. O senhor sabe do que eu estou falando.
        Lembra-se da minha carta enviada no ano passado? Acredito que sim, e por favor, não ouse negar. Foi aquela cartinha curta, singela, mas com uma tonelada de agradecimentos e elogios pelo bom trabalho realizado em 2011; foi aquela que continha escritos dizendo o quão eu estava feliz por, depois de um punhado de anos, ter resolvido atender aos meus pedidos. Tá lembrado, né?
         Acontece que o "x" da questão é outro. Os elogios que escrevi não serviram para outra coisa senão para te estragarem. Foi isso mesmo o que o senhor leu, mal velhinho. Afrouxou o cinto, se acomodou na poltrona e sentiu-se no direito de não fazer esforços para melhorar o que, claramente, poderia ser melhorado. Que feio, Papai Noel. Diga-se de passagem que isso não foi um exemplo lá muito legal para as crianças...
      Para todo o caso, não venho aqui somente para dar este puxão de orelha, mas também para lhe informar que daqui em diante não precisará se preocupar com as minhas cartas e os meus pedidos. Abro mão do senhor; creio que as crianças precisem mais de você do que eu, além de que, em 17 anos, foi somente em um que o senhor fez jus a roupa vermelha que carrega no corpo. E a propósito, nem sei porque escrevi todos os anos. O senhor não existe mesmo.

                                                                                                                    Lembranças,  
                                                                                                                    Yasmin.

Remetente: Yasmin Vizeu, São Carlos, São Paulo, Brasil.
Destinatário: Papai Noel, Pólo Norte.


Meu ano não foi ruim, muito pelo contrário; já vivi piores. Mas como trato é trato e o "bom" velhinho não cumpriu o dele, não me resta outra coisa senão acenar um tchauzinho de longe.
Gostaria de desejar a todos um ótimo Natal e um 2013 ainda melhor. Que a união, a harmonia e a paz estejam presentes não só nestas duas datas, mas como em todos os outros dias.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Amigo Secreto Literário.


Tumblr_mf2zimrxrd1qegz4co1_500_large

         Organizei este ano um amigo secreto entre blogueiros com a finalidade de, além de descontrair, permitir que façamos mais amizades e conheçamos novos blogs. A brincadeira funcionou da seguinte forma: através de um site de sorteio, cada interessado ficou sabendo o nome de quem deveria presentear e o presente em questão era um texto sobre a pessoa e seu blog. 
         E hoje venho aqui para entregar o presente à minha amiga secreta!
         Queimei alguns neurônios na tentativa de decidir sobre o que eu falaria dela, mas percebi que a primeira coisa da qual eu gostaria de dizer é sobre sua profissão. Não a conheço há muito tempo, mas por tê-la no Facebook sei que acabou de se formar e o caminho que escolheu para seguir é lindo, além de ter a impressão de que é perfeito para ela. Lidar com gente e com a saúde dos outros é dom apenas para quem pode - e quem gosta -. Já conheci muitas pessoas que fizeram a mesma escolha que minha amiga oculta, mas que vê-se de longe que não sabe nem o que está fazendo ali; e acredito que para a área da saúde, não dá para ser qualquer um que simplesmente tem vontade de trabalhar com roupinha branca. 
         Sobre seu blog, não posso dizer muita coisa pois o conheço tanto quanto conheço a dona. Mas pelo pouco que vi, posso dizer que é um doce. Antes mesmo de ler a descrição, já percebi que é uma amante da cor roxa, o que caiu muito bem no cantinho! E somado a isso tudo, posso acrescentar ainda que a maioria do que escreve é lotado de sentimentos sinceros e, creio eu, vindos do fundinho do coração.
        Chega de rodeios, a minha amiga secreta é a Bárbara Fróis! Desejo à ela um feliz Natal, um 2013 fantástico e muito sucesso como fisioterapeuta!


Beijos e me liga para contar dos amigos secretos que participou :*



Quem aí notou alguma coisa de diferente no blog levanta a mão! Espero que tenham notado que o Bom Dia Sophia está mais novo do que nunca. Foram dois dias de portas fechadas (e de muito, mas muito trabalho, diga-se de passagem) para que o novo layout ficasse do jeitinho que está, e prontinho para 2013. Deixem aí nos comentários o que vocês acharam da roupinha nova; espero que tenha vestido bem.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Amargura.

Tumblr_metyubx5zs1rl5xblo1_500_large

       Ei, moço. Vou te contar uma história... Era uma vez uma certa garota. Dos olhos brilhantes que refletiam tudo aquilo que ela gostaria de descobrir e, na flor da idade, na doçura da vida e na serenidade da juventude, meteu-se a dona do próprio nariz e foi de cara descobrir o mundo. Teve o coração quebrado por consequência. Se refugiou no mais distante dos cantos e tão grande fora o trauma que cismou não querer sair de lá nunca mais. Trancou as portas da alma, as janelas do coração e fechou os olhos que tanto brilhavam. Ao passo em que o tempo ia embora, menos a menina cedia.
       Até que tu entrou em cena. A porta custou a abrir, rangeu, ameaçou se trancar sozinha, mas tu abriu com todo o cuidado do mundo. Entrou devagar, como quem não queria nada e quando a garota se deu conta, tu e ela já estavam dividindo o mesmo lugar na poltrona. Tu abriu as janelas e deixou o sol entrar, trazendo brilho aos olhos que se mantiveram sem vida por tanto tempo. Escancarou as portas da alma e atirou as chaves onde ninguém nunca alcançaria; não queria ver a menina se trancando novamente. Tu limpou os destroços e pôs em ordem a bagunça. Tu salvou.
       Prometeu à menina que dali em diante teria proteção e de mãos dadas levou-a para fora, de volta ao mundo. Reensinou o que era cada coisa, porém de uma perspectiva diferente; desdobrou o mapa da vida e mostrou o que cada coisinha significava. E hoje quem a vê com você não arrisca dizer que um dia estivera refugiada dentro de si mesma, da mesma forma que não suspeita que o tamanho do milagre tenha sido tão grande.
       Amargura? Amar cura.

Beijos e me liga para contar da sua cura :*

PS: Ainda não tá participando do nosso amigo secreto? Vem logo!
PS2: Comente, deixe sua marquinha aqui :)